Discursos governamentais para o enfrentamento do Coronavírus:

uma análise dos ethé de João Dória e de Jair Bolsonaro

Autores

  • Bruna Colatino de Souza Universidade Federal de Viçosa
  • Ana Carolina Gonçalves Reis
  • Débora Carneiro Zuin
  • Pollyanna Júnia Fernandes Maia Reis

DOI:

https://doi.org/10.47677/gluks.v21i01.222

Palavras-chave:

Discurso político, Coronavírus, Ethos

Resumo

No atual cenário pandêmico do coronavírus, os governantes têm proferido discursos para expor as medidas sociais e econômicas delineadas para o enfretamento de consequências da doença. Tendo isso em vista, o presente trabalho objetiva analisar os ethé construídos por dois políticos brasileiros – João Dória e Jair Bolsonaro – em discursos oficiais, proferidos no mesmo dia, cujo tema tratado foi a COVID-19. Partimos de hipótese de que os ethé construídos por esses políticos evidenciariam uma divergência de posicionamentos já demarcada por determinados veículos da imprensa brasileira. Nosso aporte teórico abrangeu os estudos de Charaudeau (2008), segundo o qual os sujeitos, ao interagirem nos diversos atos linguageiros, estabelecem determinadas imagens de si, com base nas imagens que atribuem aos seus destinatários. Valemo-nos também dos estudos sobre o ethos propostos por Amossy (2018), para quem o orador mobiliza imagens de si em seu discurso para autenticar o argumento apresentado. A partir da análise empreendida, foi possível averiguar como o Dória e o Bolsonaro delineam as imagens de: legitimidade, credibilidade, aproximação dentre outras. Nossa hipótese de pesquisa foi refutada, posto que evidenciamos uma convergência nos ethé instaurados e, também, nas estratégias discursivas utilizadas.

Biografia do Autor

Bruna Colatino de Souza, Universidade Federal de Viçosa

Bruna Colatino de Souza. Graduanda em Secretariado Executivo Trilíngue pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), Viçosa, Minas Gerais, Brasil.

Ana Carolina Gonçalves Reis

Ana Carolina Gonçalves Reis. Doutora (2020) e Mestre (2012) pelo Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (linha de pesquisa: Análise do Discurso). Graduada em Secretariado Executivo Trilíngue pela Universidade Federal de Viçosa (2004), é Professora Adjunto II desta instituição, atuando nas áreas de Análise do Discurso, Retórica, Argumentação, Redação Empresarial, Redação Oficial, Secretariado Executivo, dentre outras.

Débora Carneiro Zuin

Possui doutorado (PhD) em Estudos Organizacionais pela University of Edinburgh, Edimburgo, Escócia (2012), mestrado (MSc) em Languages and European Marketing pela Edinburgh Napier University, UK (2001) com diploma revalidado pela Universidade Federal de Minas Gerais (Mestrado em Administração) e graduação em Secretariado Executivo pela UFV - Universidade Federal de Viçosa (1997). É professora da UFV (desde 2003). Tem experiência na área de Secretariado Executivo, Administração e línguas estrangeiras, atuando principalmente nos seguintes temas: Secretariado Executivo, Estudos Organizacionais, Identidade, Estudos de Gênero e Teoria do Processo de Trabalho.

Pollyanna Júnia Fernandes Maia Reis

Doutora em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na área de Linguística do texto e do discurso. Atualmente, participa do Núcleo de Análise do Discurso (NAD), grupo que se destina a pesquisas na área de Linguística. Possui Mestrado em Letras, com ênfase em Discurso e Representação Social pela Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ/2012). Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP/2010) e em Letras com ênfase em Língua Portuguesa e Inglesa pela Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ/2007). Atualmente é professora de Língua Portuguesa pelo Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG), Campus Ouro Preto, e Líder do Grupo de Estudos sobre Ensino e Aprendizagem de Língua Portuguesa (GEALI).

Referências

AMOSSY, Ruth. A argumentação no discurso. São Paulo: Contexto, 2018.

AURÉLIO, Buarque de Holanda. Míni Dicionário Aurélio. Rio de Janeiro, 2001. p.194.

CAMPBELL, Joseph. (2007). O herói de mil faces. São Paulo: Pensamento.

CAVALCANTE, Marcelo Cesar et al. Esperança e medo: o movimento das paixões no discurso político. 2009.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. Tradução de Angela M. S. Corrêa. São Paulo: Contexto, 2006a.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso político. São Paulo: Contexto, 2008. Tradução de Fabiana Komesu e Dílson Ferreira da Cruz.

CHARAUDEAU, Patrick. Linguagem e Discurso: modos de organização. São Paulo: Contexto, 2009.

CHARAUDEAU, Patrick. O discurso propagandista: uma tipologia. Machado, Ida Lucia & Mello, Renato, Análises do Discurso Hoje, v. 3, p. 57-78, 2010.

CHARAUDEAU, Patrick. Pathos e discurso político. In: MACHADO, I. L., MENEZES, W.; MENDES, E. (Org.). As Emoções no Discurso. v. 1. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.

CHARAUDEAU, Patrick. Reflexões para a análise do discurso populista. Palavras. As Línguas da Política , n. 97, pág. 101-116, 2011.

CHARAUDEAU, Patrick. Una problemática comunicacional de los géneros discursivos. Revista signos, v. 43, p. 77-90, 2010.

Coletiva de Imprensa: Coronavírus - Novas medidas do Governo de São Paulo. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=lKtxD22ulPU&t=930s> Acesso em: 11 jul. 2020.

DO VALLE COUTINHO, Patrícia Ribeiro. Cognição e Prosìdia: o embate pela palavra na coletiva de imprensa.

Dias, Carlos Magno Corrêa. Silogística uma introdução à lógica dos enunciados categóricos. Revista Acadêmica: ciências agrárias e ambientais (1995). Disponível em: http://repositorio.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/425/1/REV.%20ACAD._Dias,%20Carlos%20Magno%20Corr%C3%AAa_1995.pdf. Acesso em: 14 dezembro 2020.

Dobradinha 'Bolsodoria' impulsiona vitória de tucano no governo de SP. Dispónivel em: <https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/10/dobradinha-bolsodoria-impulsiona-vitoria-de-tucano-no-governo-de-sp.shtml> Acesso em: 01 nov.2020.

FAUSTO NETO, Antônio. Lula e a crise de 2008: fragmentos do discurso político-analisador. Revista Famecos. v. 18, n. 2, mai/ago, 2011.

GIL, Antônio Carlos et al. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. Ediitora Atlas SA, 2008.

LEAL, Plínio Marcos Volponi. Análise de Enquadramento em Discurso ou Pronunciamento Oficial: perspectivas teórico-metodológicas. In: Anais do XX Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste. Uberlândia: INTERCOM. 2015. p. 1-15.

MACHADO, I. L. A ironia como estratégia comunicativa e argumentativa Bakhtiniana, São Paulo, n. 9, v.1, p. 108-128, jan./jul. 2014.

MAINGUENEAU, Dominique. A propósito do ethos. In: MOTTA, Ana Raquel; SALGADO, Luciana (Orgs.). Ethos discursivo. São Paulo: Contexto, 2008, p. 13-19.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisa; amostragens e técnicas de pesquisa; elaboração, análise e interpretação de dados. In: Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisa; amostragens e técnicas de pesquisa; elaboração, análise e interpretação de dados. 2012. p. 277-277.

MARINHEIRO, Carlos. A etimologia da palavra crise. Ciberdúvidas da Língua Portuguesa, Lisboa,[np], v. 12, 2010.

MINAYO, MC de S. O desafio da pesquisa social. MINAYO, MCS Pesquisa social: teoria, método e criatividade, v. 30, p. 9-29, 2007.

PASSADORI, REINALDO; ASSAD, Nancy Alberto. Media training: como construir uma comunicação eficaz com a imprensa e a sociedade. Editora Gente Liv e Edit Ltd, 2009.

Pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=Vl_DYb-XaAE> Acesso em: 11 jul. 2020.

REIS, Ana Carolina Gonçalves. Imagens e Imaginários da profissão de secretariado na revista Excelência. 2012. Tese de Doutorado. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos). UFMG: Belo Horizonte/MG.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Como Citar

Colatino de Souza, B., Gonçalves Reis, A. C., Carneiro Zuin, D., & Fernandes Maia Reis, P. J. (2021). Discursos governamentais para o enfrentamento do Coronavírus: : uma análise dos ethé de João Dória e de Jair Bolsonaro. Gláuks - Revista De Letras E Artes, 21(01), 129–155. https://doi.org/10.47677/gluks.v21i01.222